Feira Nacional do Cavalo

Fotografias feitas na Golegã em Novembro de 2017

Nunca andei a cavalo. Já convivi com eles, falei-lhes, dei festinhas, já os fotografei, mas nunca andei a cavalo. Talvez leve demasiado à letra o lema de “não faças aos outros o que não queres que façam a ti”. É que não me imagino com um cavalo às cavalitas.

Também já convivi com pessoas, falei-lhes, dei festinhas, e já as fotografei. Andei às cavalitas de pessoas mas também já as tive às minhas. “Olho por olho, dente por dente”, neste caso.

Desta feita, quis juntar os dois tipos de protagonistas, cavalos e pessoas, no mesmo enquadramento. O resultado está à vista aqui e numa exposição na Casa-Estúdio Carlos Relvas, Golegã, até 31 de Janeiro de 2020.

Julgo que acumulei experiência suficiente em cavalos e em pessoas para dizer que é mais fácil lidar com os primeiros. Mas, de igual forma, talvez seja mais interessante estar com as segundas. Quanto à fotogenia de cada um, tire as suas conclusões.

Exposição na Casa-estúdio Carlos Relvas até 31 de Janeiro de 2020

“Feira da Golegã” é uma série de 18 provas fotográficas analógicas, de gelatina e sais de prata, ampliadas manualmente e tradicionalmente a partir de películas a preto-e-branco.